O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) determina desde 2005 a necessidade da direção defensiva na formação de novos condutores com o intuito de manter um trânsito mais seguro.

Geralmente, 16 horas da carga horária na autoescola é utilizada para essa finalidade, mas a direção defensiva não é ensinada apenas nestes locais, afinal muitos motoristas que tiraram a carteira antes da resolução de 2005 também precisam ter acesso ao curso.

E é essencial que todos os condutores que ainda não o fizeram ou que sequer sejam familiarizados com o tema incorporem a direção defensiva em seu dia a dia, pois ela, além de salvar vidas, ainda pode ajudar na economia financeira em sua frota.

O que é direção defensiva?

A direção defensiva é um conjunto de boas atitudes no trânsito que formam uma conduta adequada para dirigir. Ela permite que o motorista entenda antecipadamente quais ações tomar em situações de perigo e/ou como agir quando uma delas ocorre.

Além disso, ela prevê uma série de precauções que o condutor precisa ter para que a direção no trânsito passe longe de situações de risco a sua vida ou a de outrem.

O motivo da direção defensiva ser tão importante é que ela pode evitar acidentes graves — diminuindo a mortalidade no trânsito —  e também situações mais simples, porém que acarretam em prejuízo financeiro e desconto de pontos nas carteiras.

Tipos de direção defensiva

Há dois tipos principais de direção defensiva: a preventiva e a corretiva.

Tipos de direção defenvisa

Ambas as situações são importantes porque podem salvar tanto a vida do motorista, quanto a do passageiro ou de pedestres e outros motoristas.

Condutas adequadas à direção

Dentre as diversas atitudes que os condutores devem tomar para tornar o trânsito mais seguro e que, por esse motivo, se enquadram na direção defensiva, existem algumas que se destacam. 

Isso acontece porque a falta de exercício dessas ações podem acarretar em graves acidentes e prejuízo.

Observar as condições do veículo → Parece óbvio, mas essa conduta está ligada à atenção aos detalhes de segurança do automóvel, tais como a condição do cinto de segurança, a situação dos pneus (se estão carecas), airbags, se o freio está funcionando corretamente etc.

Álcool e direção não! → Outra situação obviamente errada, mas que acontece muito. Além de ser uma infração gravíssima, gerando custo financeiro e desconto de pontos, esta atitude retarda as reações naturais do ser humano, aumentando o risco de um acidente ocorrer ou minimizando as chances do condutor sair de uma situação de risco.

Não ultrapasse a velocidade permitida → Essa conduta também evita que novas infrações sejam cometidas, mas principalmente minimiza os acidentes, pois as velocidades nas vias são calculadas devido à circulação de pedestres e às características particulares delas, pensando sempre na segurança de todos que trafegam nestes locais.

Respeite o semáforo → A ultrapassagem dos sinais é uma das infrações mais cometidas, pois muitas pessoas sentem necessidade de acelerar, sobretudo, no farol amarelo. Esta atitude, porém, pode causar acidentes, prejuízo material e desconto de pontos na carteira.

Observe as condições climáticas → É comum notar que em dias chuvosos, por exemplo, o trânsito anda mais devagar. Isso acontece porque os motoristas, atendendo a este critério de direção defensiva, sabem que a frenagem tem menos aderência, que as vias estão mais escorregadias e que a visibilidade também é comprometida. Logo, a facilidade para um acidente acontecer é alta. 

Por que fazer um curso de direção defensiva?

Se você chegou até aqui, já deve ter a resposta para essa pergunta, afinal listamos a importância que a direção defensiva tem na prevenção de acidentes, na diminuição de infrações e na redução de custos.

Porém, além disso tudo, a direção defensiva é um curso obrigatório nas autoescolas e que, muitas vezes, é solicitada por grandes corporações ou até mesmo exigidas pelos clientes da sua frota.

Mesmo assim, o mais importante a se considerar é que a direção defensiva significa um compromisso com a vida dos seus condutores e dos demais que ocupam os locais por onde suas rotas atravessam.

Por esse motivo, incentive ou até mesmo forneça o curso de direção defensiva aos seus motoristas. Você vai ver o quanto de economia sua frota vai ter ao adotá-la e quão menos dor de cabeça terá.

Direção defensiva pode ajudar na economia da frota

Sim, claro que sim. Podemos observar a economia agregada à direção defensiva em duas formas: na redução de valores aplicados ao pagamento das multas e na diminuição dos custos referentes aos acidentes.

Quando ocorre um acidente, o gestor da frota deve desprender não apenas gastos hospitalares com seus condutores e com as vítimas, mas também com os reparos no veículo danificado. Porém, se o condutor utiliza a direção defensiva, este acidente pode ser evitado e estes custos poupados.

Mesmo quando não ocorre acidente nenhum, ainda assim pode haver despesas com o pagamento de multas. Mas o motorista consciente não vai cometê-las, então o valor a se pagar por elas tende a diminuir, uma vez que as infrações se tornam menos recorrentes.

Sabemos que poupar dinheiro na frota é um desafio, por isso, além de adotar a direção defensiva, trouxemos um infográfico gratuito para que você saiba como economizar ainda mais.

CTA e-book com os 6 passos para reduzir custos na frota, incluindo a direção defensiva

© 2022 Frota 162 - Todos os direitos reservados.